Por: Affonso Nunes

Zeca e os 40 anos de Pagodinho

Zeca Pagodinho | Foto: Guto Costa/Divulgação

Nesta sexta e sábado (29 e 30) Zeca Pagodinho subirá, mais uma vez, ao palco do Qualistage, na Barra, para contagiar o público com sua energia e carisma num show repleto de sucessos, marcando assim a despedida de "Mais Feliz", espetáculo que emocionou plateias de todo o Brasil, correu os Estados Unidos e partirá em breve para a Europa celebrando os 40 anos de carreira do artista.

Zeca, que está vivendo um ano intenso desde fevereiro, quando foi homenageado, sendo enredo da Acadêmicos do Grande Rio, escolheu 2023 para consolidar seu trabalho no exterior. No final de maio, ele embarcou para uma turnê pelos Estados Unidos e, em outubro partirá para vários países da Europa como, Portugal, Inglaterra, Espanha e Suíça.

 

'A gente sobe no palco pra ser feliz e fazer a felicidade do povo'

Lançamento de Zeca Pagodinho pela Madrinha Beth Carvalho em clipe do Fantástico, em 1983. A dupla cantou 'Camarão que Dorme a Onda Leva', de Zeca

Porém neste intervalo entre as duas etapas da turnê internacional, Zeca Pagodinho não poderia deixar de prestigiar o Rio com esta apresentação que terá no repertório belíssimos sambas eternizados em suas interpretações, entre os quais "Coração em Desalinho", "Vai Vadiar", "Verdade", "Deixa a Vida Me Levar", "Maneiras", "Não Sou Mais Disso", "Seu Balançê" e tantos outros.

Usina de alegria permanente, o sambista fala em levar ao público toda a felicidade que sempre buscou nas canções de seu repertório. "A gente sobe no palco pra ser feliz e fazer a felicidade do povo", repete a cada entrevista. "Levar alegria é sempre bom em qualquer momento", defende.

Se Zeva leva alegria ao povo, não custa investigar o que leva alegria a Zeca Pagodinho? A receita do artista é buscar a sintonia com as coisas simples da vida. "Não fazer nada, conversar com os amigos, tomar uma cerveja e ficar com a família. Tenho dois netinhos que nasceram há pouco tempo, o Miguel e o Domênico. Ficar perto deles, e dos mais velhos, Noah e Catarina, é o que tem me deixando mais feliz ultimamente", revela Zeca, sempre de alto astral.

A direção musical dos shows da turnê "Mais Feliz" é assinada por Paulão Sete Cordas - companheiro de jornada desde o primeiro álbum do cantor - e o cenário é de Zé Carratu.

Cria de Xerém, na Baixada Fluminense, Zeca iniciou sua carreira nas rodas de samba do subúrbio carioca, entre as quais a lendária roda do Cacique de Ramos, berço de grandes talentos de nossa música popular.

Desde criança, circulava entre sambistas de sua geração e das anteriores, até ter o talento revelado pela cantora Beth Carvalho (1946-2019), na década de 1980. Por toda sua vida, Beth foi reverenciada com o título de Madrinha do Samba por ter lançado uma grande quantidade de novos talentos do gênero.

O sucesso foi rápido, e em poucos anos já era detentor de diversos prêmios, inclusive quatro Grammys Latinos. No ano de 2021, ele foi eleito, pela Revista Veja, um dos 30 cariocas que mudaram a história da cidade nas últimas três décadas.

Zeca, que já gravou 24 álbuns de carreira e tem mais de 12 milhões de cópias vendidas, é famoso também por seu carisma e irreverência, sendo reconhecido pelo público e pela crítica como um dos maiores sambistas o Brasil.

SERVIÇO

ZECA PAGODINHO - MAIS FELIZ

Qualistage (Av. Ayrton Senna, 3000 - Barra da Tijuca)

29 e 30/9, às 21h30 (sexta) e 21h (sábado)

Ingressos: poltronas a partir de R$ 190 e camarote (a partir de R$ 320)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.